30 de mai de 2014

UM DOMINADOR REVELA

Gorda e submissa: Tem coisa melhor?  



Quase sempre que conheço alguma mulher e revelo meu tesão por mulheres muito gordas, vem sempre a pergunta: 

_ Sr. por que aprecia as gordas? 

Isso, quero que saibam, não tem resposta. Geralmente respondo com outra pergunta: 

_Você gosta de maçã?_quando a resposta é sim, eu indago: _E por que?

Quase sempre não conseguem dar-me uma resposta plausível. Então, tudo que você possa enumerar como razão para gostar de maçã, posso também listar como sendo motivos para gostar de mulher muito gorda. 

Certa vez, no divã do meu analista, ao saber dessa minha preferencia sexual, ele disse: 

_Sua mãe era gorda, então está explicado. 

Ele acha que Freud explica tudo. Eu, não. Ora , se ele quer chamar meu tesão por gordas de complexo de Édipo, que chame, não ligo a mínima. Desde que tenha uma boa BBW¹ para dominar e me servir!!


Obesidade e submissão

Ocorre que, além de gorda, a mulher para mim tem de ser submissa ou masoquista, uma vez que sou dominador. Para a preferência por gorda submissa, tenho uma resposta, ah, sim, se tenho! – como veremos mais adiante.

A mulher gorda de uma forma geral já tem um certo viés de submissão, ainda que não admita isso. Ela se julga inferior, porque vivemos no mundo dos magros. Qualquer propaganda na TV que utilize modelo feminino vai explorar a magreza. Qualquer conceito de beleza feminina hoje parte da magreza. Aos magros, tudo; aos gordos, o inferno! Isso é o que está valendo no nosso e em outros países, embora não em todos, felizmente. Nos países árabes, por exemplo, as gordas são muito mais apreciadas. Vejam-se as dançarinas da “dança do ventre”. São gordas, bunda grande e quadris largos, delícias de mulheres!

Contudo, há mesmo uma séria discriminação, não só contra as mulheres gordas e obesas, mas contra as pessoas gordas de uma forma geral. Negros, judeus e homossexuais sofrem discriminação ainda, mas esta não se compara com aquela contra os gordos e gordas, porque a discriminação contra as gordas não é “punida”, digamos assim. Chamar alguém de bicha louca dá processo, chamar alguém de negro equivale a um xingamento, mas rotular uma mulher de gorda não dá nada. Quando muito provoca risos e zombarias. Num mundo assim, não admira que as gordas julguem-se inferiores. Claro que falo de uma forma geral, porque sei muito bem que existem aquelas gordas e obesas que são o contrário.

Então, concordamos que a mulher gorda é uma submissa nata. Justamente pelas razões que apresentei.


A origem da magreza

A origem disso tudo, quero dizer, da criação de um mundo dos magros, creio eu, está lá atrás, no começo da Revolução Industrial. Na Idade Média e mesmo antes, o conceito de beleza sempre foi a mulher cheia, seios fartos e quadris bem largos, coxas grossas e cintura fina. Quem duvida que pesquise os pintores renascentistas e verá. Podem até dar uma olhadinha nos anjinhos barrocos: alguém já viu um deles magrinho?

Com a Revolução Industrial isso mudou. Inglaterra e França precisavam vender ao mundo o produto de suas fábricas de tecidos, mas vender tecido em grande escala para mulheres enormes, ficava difícil e caro. Então, surge um novo conceito de beleza, uma nova mulher, que pagaria cada vez mais caro por cada vez menos tecido! As magras viraram moda. E adivinhem quem ditava a moda da época? Isso mesmo: Paris e Londres!



Gorda e submissa: Mulher ideal

Depois dessas divagações, creio que já posso tentar externar minha preferência – meu fetiche - pela mulher submissa gorda.

A gorda é muito mais submissa e delicada. Obedece mais. Adora o castigo que lhe é imposto e tem uma lealdade de cão para com seu dono. Se ele for um feeder², então, ela o atenderá e não hesitará jamais em engordar mais e mais, somente para satisfazê-lo. Uma gorda entende perfeitamente a diferença entre castigo e punição. Aquele é a fonte onde a submissa bebe, é sua razão de viver; esta é desagradável, repudiada e da qual tem medo. (*)

“Ora – direis – “qualquer mulher submissa tem essas qualidades!”. E eu vos direi, no entanto, que só a gorda desempenha melhor seu papel, porque tem um corpo farto, macio, uma carne que convida ao castigo, um ser que clama por ser humilhada mais do que já é na vida real, por tudo e por todos. Só a gorda sub tem amor à corrente que a prende, ao chicote que a açoita e ela, somente ela, agradece pelo castigo e pela tortura psicológica. Contudo, não é entediosa e procura cada vez servir melhor ao seu dono e Senhor que, por sua vez, entende e professa que a beleza é comum, é medíocre, ao passo que o Feio é a maravilhosa exceção, a delícia do único, do raro.

Nota (*) 

Por castigo entende-se o que é infligido à escrava no dia a dia das sessões, de acordo com a preferência estabelecida entre Senhor e escrava, ou seja: açoite, velas, prendedores, bondage, etc; 

_Por punição entende-se tudo o que o Senhor impõe à escrava em vista de um mau comportamento ou desagrado com tarefas não cumpridas, por exemplo. Vai de uma simples proibição de orgasmo por x dias até o veto a roupas, comidas e passeios que a escrava adora.


¹BBW = Big Beautifull Woman

²Feeder = Aquele que alimenta

SR. DOM de GORDA
Dominador, MG
Email: hmedeiros1950@bol.com.br


15 comentários:

Loka pela Lua disse...

Adorei....simples assim...

Amar do Sr. DIABLO disse...

SR. DOM de GORDA!

Não posso deixar de dizer que é um fetiche requintado.
Para os apreciadores da "boa mesa".
*:-)
Obrigada pela importante colaboração, Senhor, {Vita}_ST e eu estamos felizes com sua presença.
Abraço carinhoso, meu amigo!

Amar do SR. DIABLO!

Lory Cat disse...

Perfeito,seria magnifico se todos tivessem essa visão!

{Λїtą}_ŞT disse...

Saudações SM, Sr Dom de Gorda!

Sua preferência por mulheres gordas vem mostrar que prazer não tem regras ou limites e que o universo dos fetiches é muito vasto, ilimitado e, felizmente, tão variado.
Hoje com certeza as submissas BBW estarão mais felizes por seu depoimento... e todas nós que não temos o estereótipo vigente de beleza também.
Parabéns e obrigada por compartilhar conosco seu fetiche.

ÜмbЯǺ_ disse...

Que texto delicioso.
Confesso que por momentos até me deu vontade de engordar mais uns kilos :D.
Falando mais a sério, como sabe bem ,ao ego então..., saber que existe quem aprecie a beleza de uma Mulher/submissa tenha ela que formato de corpo. Seja magra,gorda... (sendo que aqui a preferencia vai para as mais deliciosamente roliças ), toda a Mulher /submissa é bela.
A verdadeira beleza está no seu interior, e sabemos que as roliças são num geral ,mais carinhosas,fieis,simpáticas,etc... são-no ,por de certa forma tentarem "combatar" o que o Mundo lhes nega, com os esteriotipos, ridiculos a meu ver que existem .

Obrigada,senhor, por partilhar o seu texto.

Cedna Steel disse...

Que texto maravilhoso! É tão bom conhecer pessoas que pensam assim!

Sou uma ex obesa, e decidi enfrentar muita coisa para recuperar minha autoestima. É engraçado que nos chats da uol, a primeira pergunta que fazem é: como vc é? E , pra piorar, muitos ainda pedem medidas, ou seja, se estiverem acima do peso, estão descartadas.

Dou muito valor ao Dono que tenho! Qdo eu o conheci, eu já estava em processo de emagrecimento, então eu não tinha mais problema em dizer como eu era pois eu já havia emagrecido consideravelmente - embora, ainda longe de ser uma pessoa magra. No entanto, nós já conversávamos bastante, e estranhei o fato de ele nunca me perguntar como eu era. Qdo finalmente tive coragem e perguntei o porque de ele não me questionar, ele simplesmente respondeu: não perguntei porque isso pra mim não é o que importa; não busco uma modelo, busco a submissão, e não um corpo!

Estou com ele até hoje, ainda estou em processo de emagrecimento, ainda "gordinha", como dizem e, apesar de muita academia, estou naquela fase da flacidez... ainda assim, sou muito, mas muuuuito valorizada por meu Senhor!

No caso dele, ele não tem esse fetiche por gorda, no entanto, nunca teve preconceito, ao contrário, sempre me valorizou como escrava, como mulher...

Parabéns, Sr DOM de GORDA, por partilhar suas preferências e nos mostrar que temos valor que vai além do estereótipo. O Senhor é um exemplo para muitos!

Cedna Steel

Anônimo disse...

Obrigado a você, querida Sub.
E transmita meus parabéns e minhas sinceras congratulações ao seu dono,
que imagino ser alguém que sabe muito bem o que quer, desprendido de preconceitos absurdos. E, sobretudo, que tem uma escrava da sua qualidade.
Obrigado e volte sempre ao Blog.
Dom de Gorda
hmedeiros1950@bol.com.br

{ÍsisdoEgito}JZ - Tua, somente tua disse...

Olá SR. DOM de GORDA,

vim dar minha pequena e humilde opinião sobre seu texto, e espero que leia minhas palavras com todo respeito que lhe tenho, ainda que não o conheça.

Em tempos de discriminação e bullyng, é maravilhoso ler textos como este que o Senhor escreveu, inclusive, é excelente saber que existem homens e/ou Dominadores que curtem, prefiram e desejem mulheres tamanho BBW.

Acredito que a maioria dessas mulheres sejam e tenham uma estima um pouco ou muito afetada negativamente, pela discriminando e zombarias que sofrem, em virtude do modelo social imposto onde mulheres magras são as mais desejáveis e bonitas.

No entanto, sabemos que atualmente, já são muitas as BBW, que aprenderam a se gostarem, valorizarem e a se aceitarem como são, extraindo de suas curvas avantajadas, a máxima feminilidade e sensualidade, amém!

Bem, sobre isso que escrevi acima, não discordo nem argumento contra o que afirmou.
Mas farei um aparte no que o Senhor também afirma e generaliza, algo que acho perigoso, sobre as BBW serem "as melhores submissas e as mais obedientes..."

Peço antes de tudo, licença a Amar do Sr. DIABLO e a {Λїtą}_ŞT, por escrever o que penso.

E com respeito às que aqui deixaram seus comentários, vejam, não estou de forma alguma discriminando as gordas/BBW, apenas me dou ao direito com o respaldo de meu DONO, de dizer o que penso, sem com isso generalizar ou particularizar.

Na minha visão, concepção e experiência, a submissão não esta ligada e nem tem a ver com formas, tamanho e baixa estima.
Submissão tem a ver com a essência da pessoa, o desejo de servir e acredite, auto estima.

Portanto, posto isto, e sem querer desrespeita-lo, mas indo contra o que o Senhor afirmou e ressaltando que independente de seu peso e tamanho, digo que:

Submissas magras são tanto - ou dependendo do caso, da relação que ela esteja incluída e da mulher - mais submissas que as submissas BBW;
A lealdade e fidelidade é algo intrínseco, não é maior ou menor e muito menos varia conforme o corpo da pessoa;
Castigos e punições são dados e aplicados pelo Dominador, conforme o momento, a vontade Dele e principalmente, se for o caso de haver necessidade, serro e falta de e o que a submissa fez de errado, o fato da submissa ter um peso avantajado, não significa que ela saberá realizar o castigo ou aprenderá mais ou menos que a submissa magra;
Toda submissa que se preze e que realmente tenha em sua essência a qualidade de oferecer-se/doar-se, servirá com o coração e a "alma", obedecerá cegamente, amará incondicionalmente e servirá ao seu Dono com um cão dedicado e resignado;
E para finalizar, toda submissa é apaixonada pela coleira e pelo nome que leva e carrega no corpo e na mente: a de seu Dono, refletindo-O em atos e posturas, e sinceramente, não vejo isso como um sentimento ou qualidade exclusivo(a), ou ainda, algo que seja melhor desempenhado pelas submissas BBW, perdoe-me.

Porque o Dono, AQUELE que a submissa elege como seu proprietário, é e sempre será a fonte inesgotável dela.

Não conheço, com toda hosnestidade, e mais uma vez, ratifico que isso indepente do peso que ela tenha, se magra ou BBW, uma submissa que sendo bem guiada, bem ensinada, bem cuidada, bem castigada, bem protegida pelo seu DONO, não esteja cada vez mais e mais disposta a servir melhor e seguir com resiliência o seu DONO.

No mais, agradeço o texto que escreveu SR. DOM de GORDA, é sempre muito bom ler relatos de Dominadores e aprender experiências outras que não as nossas próprias.

Abraços respeitosos,

ÍsisdoJUN

Maya Doll disse...

Valorizo a opinião e a defesa às BBW, devo dizer que tb já fui bem gordinha. Não emagreci por imposição social, embora me incomodasse sim por diversos motivos. Já me sentia submissa na época e ainda sou hoje. Sempre fui uma submissa de opinião e com certa "determinação" ao defender meus pontos de vista. Nada mudou exceto minha saúde, minha satisfação e as roupas que uso.

Acho que esse é o ponto que também não concordo com sua abordagem... conheço mulheres lindas cuja submissão me deixa "intimidada" de usar o mesmo título que elas.

De qualquer maneira, é muito bom ver alguém que defende o que a maioria critica veementemente.

Mayadoll

Rebeca disse...

Boa noite

Que bacana ler esse texto!

ImagiComona se todos gostássemos da mesma coisa? Que monótono que seria. Ainda mais no BDSM, onde a surpresa faz parte do fetiche. Pelo menos para mim, adoro ser surpreendida por coisas ou desejos novos.

Como podem querer rotular o desejo de cada um? Oras, mulheres gordas ou magras, baixas ou altas....cada uma tem a sua beleza, o seu charme. O que importa é se identificar com aquela pessoa que mais desperta a sua libido e o mais importante...o seu cérebro.

Parabéns, e obrigada por escrever.

Anônimo disse...

Rebeca,
Primeiro, quero agradecer os comentários, incluindo os "contra". De maneira nenhuma consideraria desrespeito a manifestação do pensamento de qualquer um. Este espaço é justamente para isso: o debate, a discussão, a exposição de ideias e conceitos. POrtanto, acho que, respondendo a você, Rebeca, creio que respondo a todas as outras acima, pois considero que você sintetizou tudo. Na verdade, pode-se discutir qualquer coisa, menos o fetiche. Ele reflete a preferência de cada um, o gosto. E gosto, como todos sabemos, não se discute. Ou se admira e concorda ou se odeia e repudia. Então, queridas submissas que me honraram com seus comentários: uma leitura mais atenta do meu texto indicaria que meu conceito sobre as subs gordas são muito subjetivos e, portanto, passam longe da verdade absoluta. Chamei atenção para esse pormenor no início do artigo, quando perguntei se alguém definiria o gosto da maçã. Maçãs têm gosto de...maçãs!
Obrigado a todas e continuem escrevendo, manifestando suas opiniões.
Sr. Dom de Gorda

Victória Mercier disse...

Amei o texto!
Porque sou uma mulher gorda e submissa, infelizmente tenho encontrado na minha busca pelo meu Dono, dominadores que desconhece a realidade, e em vez de apenas dispensar a minha submissão....ainda cometem preconceitos sobre a minha estética corporal.
Obrigada pelo o texto precisava ler isso. =D

Anônimo disse...

ola que legal que aprecie as mas gordinhas,miuto bom seu texto .

branca de DCV disse...

Em relação a história isso procede, pois a obesidade era sinônimo de fartura na mesa dos nobres e ser magra era a mesma coisa que um atestado de pobreza em praça pública.
Em relação a revolução industrial e a demanda por tecidos em grande escala inverteu-se o conceito de beleza perdurando até hoje nas passarelas com mulheres a beira da desnutrição, ossos desfilando moda por assim dizer.
Bom eu sou gordinha e vivo em guerra contra a balança, sei o que devo evitar de comer, mas o proibido me fascina..rs
Ser gordinha não é doença, a doença está na sequência de gordinha à gorda e gorda para obesa onde a saúde já começa a dar sinais de abalo.
Bom eu nunca me preocupei após os 40 de ter curvas perfeitas e se eu procuro reduzir medidas é para manter a saúde, por exemplo: não tenho colesterol alto, não tenho pressão alta, não tenho diabetes e quero continuar assim, não que uma pessoa magra não possa ter tudo isso mas as pessoas obesas são mais propensas a ter tudo isso.

Anônimo disse...

Belo Mestre Dom Lu, morador de Brasilia, 1,78 77 kg olhos verdes branco em forma, busca escravas submissas que desejem ser adestradas na servidão ao seu Mestre, busco somente escravas bem resolvidas.
Sou bem resolvido, moro só, bom nível e especializado em BDSM COM dominação Anal profundo, acessem luuciflex@yahoo.com.br encaminhe whatsapp para contatos