26 de ago de 2015

Sobre teorias e incertezas


É muito importante ter teorias, é importante conversar, debater, tudo que à acrescentar, é muito bem-vindo. 

Já consumi toneladas de teorias ao longo do tempo e ainda as consumo, isso me é muito útil no servir a MEU DONO. 

Mas elas só passaram a fazer sentido a partir do momento em que passaram a ser postas em prática. 

O pior é que eu achava que sabia alguma coisa de BDSM, afinal, com tanta teoria na bagagem, dava até pra acreditar nisso. Só que não!

Foi praticando que pude ver que aquela teoria toda era apenas um grão de areia nesse Universo BDSM. 

Eu não tenho a mínima intensão de trazer ninguém para o BDSM. Sei como é difícil a sobrevivência aqui. Mato, ao menos, um leão por dia nessa sobrevivência.

Não sou exemplo pra ninguém, a não ser para mim mesma, vejo quem sou, comparo com quem fui e imagino o quanto ainda posso crescer. 

Não sou veterana, não sei dar conselhos e, muito menos, encaminhar a ninguém. Mas se, ainda assim, eu puder ajudar a quem chegou depois de mim, farei com muito gosto, lembrando sempre que sou apenas uma sobrevivente, uma batalhadora. 


Todavia, para quem já atravessou o portal, se encantou com o que viu nesse maravilhoso mundo novo e almeja ter essas realizações...

Que tal sujar as patinhas de lama?! 

O BDSM tem teorias, tem certas regras, mas não tem manual...não existe um guia prático para consultas rápidas, muito menos um passo a passo de como se tornar submissa em dez dias, um mês, um ano ou seja lá em quanto tempo for!

Que tal ver com os próprios olhos, ouvir com os próprios ouvidos, sentir na própria pele?! 

Que tal se misturar a multidão e ver quem é quem?! Que tal sair da zona de conforto e ir a campo?! 

Que tal sentir o Sol e a chuva na pele?! Que tal pagar pra ver?! 

Nenhum dos que encontraram-se com as realizações, o fizeram ficando na janela, protegidinhos, não!

Atravessar o portal apenas o primeiro passo de uma longa caminhada, em que se tropeça, levanta e segue-se, levando a própria bagagem. 

Que tal derramar um pouco de sangue, suor e lágrimas nessa jornada?!

Quem o vê de fora ou acaba de chegar, tende a pintar um quadro tão belo e encantador quanto gostaria que ele fosse. A ideia de se conseguir algo fácil aqui existe e persiste nas mentes de muitos.

Sabemos que a entrega seduz, que tem seus encantos e uma beleza muito própria para quem com ela se identifica. 



Mas nunca é fácil e nem sempre as coisas dão certo. 

Quem já a vivenciou uma entrega, sabe o quanto do emocional ela exige, sabe o quanto de coragem, equilíbrio, de força interior é empregada nessa busca e na sua realização.

Assim como não adianta ter um chicote na mão se não souber usá-lo, também, não basta por os joelhos no chão e deixar a cabeça nas nuvens. Os resultados serão péssimos!

Se a busca é por sexo, entende-se estar no paraíso da luxúria, se a procura é por uma tábua de salvação, pensa-se estar num mar de rosas...

Os desavisados imaginam que aqui se encontra todo tipo de benefício, dos mais escusos aos mais ingênuos, e tudo muito facilmente. 

Entende-se poder usar o BDSM como meio para diversos fins.

Mas, D/s é um prato que, embora seja quente, se come frio. Os apressados, que o comerem cru, provavelmente não estarão apreciando seu verdadeiro sabor. E os que permanecem na janela, nem o cheiro sentem.

Não importa de que lado chicote estejamos, se iniciantes ou experientes, mas sim o quão adultos somos para superar os obstáculos da vida, assumir as nossas escolhas, superar dificuldades e crescer com elas.

É vivendo que se aprende a viver.

Ah, só pra constar... não sou mártir, não estou  num altar pra sacrifício, nem sendo crucificada. As  batalhas são minhas e os prazeres tbm são todos meus! 




luah negra_DOM JH