22 de out de 2014

Conversa entre submissas III

Você é mesmo submissa?


Foto do arquivo pessoal de {Vita}_ST


_Amar, pq vc, com tanta experiência e tantos anos de BDSM, não participa dos debates e discussões sobre o assunto nos sites? Com certeza daria ótimas contribuições...

_Ah, amada, as vezes tenho muita vontade de participar, mas é que a grande maioria das discussões acaba perdendo o foco e se transformando em briga por poder. Isto acontece naturalmente, penso que é do ser humano querer acertar a qualquer custo, não admitir que se é bom ensinar, aprender é melhor ainda. Não estou me eximindo deste erro, por isso mesmo prefiro só ler.

_Eu digo e repito que vc deveria participar. A submissão vem sendo muito desvalorizada, desvirtuada. Hoje em dia qualquer pessoa se intitula submissa sem ter ao menos uma leve ideia do que isso significa. E não contentes, costumam ridicularizar aquelas que se dedicam a isso, como se não tivessem amor próprio, como se fossem pessoas desprovidas de inteligência, servindo apenas por não terem autoestima ou opção.

_E o que é uma submissa, Vita? O que somos?

_ Por vezes somos apenas acessórios. Por nossa escolha. Por termos genuíno prazer em servir.

_Sim. Na maior parte do tempo guardadas, algumas vezes lembradas, usadas, guardadas novamente... frequentemente esquecidas num canto qualquer.

_Segundo este raciocínio, Amar, quem poderá dizer que é realmente submissa? 

_Penso que são raras, miVitAmada... Quer ver? Vou fazer umas perguntas baseadas no significado do termo e na etimologia da palavra "submissão". Penso que muito poucas mesmo poderão responder afirmativamente a estas perguntas:

Aceita não saber quando seu Dono vai te escrever, se vai responder aquele email que vc enviou faz tempo, quando vai aparecer para uma conversa no skype, quando vai te telefonar? 

Aceita, sem reclamar, não ter permissão prévia para telefonar para o seu Senhor ou lhe enviar um SMS?

Aceita que seu Dono converse, ou negocie, com outras submissas sem que vc tenha conhecimento do fato e que ele tenha quantas escravas desejar?

_Eu perguntaria também quem aceita que o Dono tenha as senhas de seus emails, perfis e que interaja neles conforme a vontade dele.

Também, quem aceita que o Dono corte pessoas da sua lista  de contatos sem nenhuma explicação.

E quem aceita que o Dono interfira em sua vida pessoal, determinando cada passo do seu dia?

_Vita, eu perguntaria quem aceita que o Dono a usasse quando ele quisesse e não quando ela desejasse, que as práticas fossem sempre da escolha dele, que não existissem limites para essas práticas e que aquela seção com velas que a atrai tanto sequer fosse lembrada.

Quem aceita que ele trate outras submissas de forma e intensidade diferente, pois cada mulher é única e só o Dono sabe o que cada submissa merece e precisa. 

Quem aceita as situações acima com leveza, consciente que seu papel subserviente em nada afeta seu amor próprio e que, ao sentir ciúmes, sinta ao mesmo tempo muito prazer pq afinal é uma masoquista e não uma mártir.

Por fim, quem aceita estas regras sem neuras, ou espera que sua relação seja nos moldes de uma relação baunilha e que a D/s fique restrita apenas aos momentos de seção.

Se alguma responder afirmativamente...

_Peraí, Amar... explica isso dos ciúmes melhor... juro que não entendi.

_Até parece que vc não me conhece, Vita, então não sabe a masoquista de carteirinha que sou?

_Até sei, Amar, mas será que é o que estou pensando? Você se excita com os ciúmes que sente do seu Dono??? É isto????

_Hum Rum!!! Quando meu DONO comenta suas peripécias amorosas e sexuais com outras mulheres é como se um punhal fosse cravado fundo no meu peito, amada... quase morro das dores dos ciúmes... só que, enquanto o punhal fica lá sendo retorcido dentro de mim, ao mesmo tempo e na mesma intensidade, sinto um tesão miserável... meu peito sangra e, ao mesmo tempo, minha calcinha molha de tesão em igual proporção... Entendeu?

_Só entendi que posso viver um século e mesmo assim não verei tudo... afffeeee.... o.O

_Voltando às perguntas, Vita... A quem as responder sincera e afirmativamente eu direi: "Você é realmente uma submissa." 
As que não responderem eu direi que podem ser empresárias de sucesso, intelectuais, pesquisadoras, cientistas, lindas modelos, manequins, mulheres muito sedutoras, cantoras, atrizes, celebridades... enfim, se não podem ser felizes com uma submissão no nível acima, se não encontram prazer em por vezes serem apenas acessórios, eu sinto muito... Elas podem ser qualquer coisa, amada, mas devem desistir de se intitular submissas pois será, no mínimo, uma injustiça com as que são.

_Mesmo assim, penso que você deveria participar...

_Ah, minha amiga Vita, deixo pra elas as discussões... enquanto elas discutem, eu sirvo... ok?


Foto do arquivo pessoal de Amar_SD




19 comentários:

eulalya_DCV disse...

Olá amiga {vita}_ST

A submissão para mim vai além de palavras bonitinhas, de frases lindas nos perfis e de Nicks para lá de sugestivos, tal como: serva fiel, escrava dedicada e por aí vai.( É só um exemplo )
Igualmente ao que você mencionou, porém, de forma sutil, na relação de D/s tem que haver renúncias, mas quem está disposta verdadeiramente a se sacrificar renunciando a si mesma? Vale observar que nem sempre iremos encontrar uma pessoa exatamente igual a nós porque cada pessoa é única, aí é que entra a parte da renúncia quando você deixa de fazer a sua vontade em favor da vontade de outra pessoa.
É muito fácil servir a alguém quando está tudo bem fazendo o que você gosta e aprecia, que mérito há nisso? Porém quero ver é você ser submissa nesses momentos que você citou acima, afinal quem está disposta a se sacrificar doando a si mesma, deixando o seu coração nas mãos do Dono ?
Porém há algo que você disse que me fez pensar:
" Quem aceita que ele trate outras submissas de forma e intensidade diferente, pois cada mulher é única e só o Dono sabe o que cada submissa merece e precisa. "
- Para mim ser tratada de forma diferente é algo que no meu ponto de vista soa que algo está errado, exceto se for por penalidade por alguma falta cometida porque um DOM na minha visão tem que tratar todas as suas submissas e/ou escravas de igual modo e com justiça. É como alguém que reparte um bolo dando a cada uma a mesma medida, sem dar em demasia a uma deixando a outra com fome.

escrava ulima disse...

Amar_SD e Vita_ST queridas,
estou aplaudindo de pé e gritando bravo! bravo!
simplesmente amei cada trecho da conversa.
e é bem isso mesmo.
como diz a música: "o mundo está ao contrário e ninguém reparou"
ahh...se não fosse esse blog pra por ordem no BDSM...rsrs
Parabéns!!!
beijos de admiração

{Λїtą}_ŞT disse...

Olá eulalya!
Em primeiro lugar, muito obrigada por sua participação aqui com um comentário que só acrescentou ao texto, obrigada mesmo.
Pois é, essas textos com o título de conversas não são criados, originam-se realmente de conversas nossas que depois são passadas para o "papel" e acabam vindo parar aqui no blog e relfetem o que eu e Amar pensamos e sentimos sobre determinados assuntos.
Ficamos felizes quando alguém se identifica até pq é realmente o que acreditamos.
No ponto que vc discordou, respeito. Cada uma tem sua opinião quanto a isso mas o "tratar de formas diferentes" refere-se mais à personalidade de cada uma, ao merecimento, ao castigo, ao prémio...
Uma novata, por exemplo, precisará de mais adestramento e por um certo período, de mais atenção, obviamente. A mais antiga já é merecedora de mais confiança pois serve há mais tempo e construiu seu lugar aos pés do Dono, embora seja ele, o Dono, quem vai decidir isso.
Muito obrigada por sua valiosa participação.

Beijos

{Λїtą}_ŞT disse...

Querida Úlima, que bom que gostou, aliás, só poderia ter gostado pq vc é uma submissa de valor, que sente dentro de si a necessidade de servir (vide seu texto, anterior a este).
Muito obrigada pela preciosa visita e por comentário tão carinhoso... rs.
Deixo beijos para vc e com toda certeza Amar tb.
Volte sempre e colabore sempre, seu texto foi um sucesso.

ÜмbЯǺ_ disse...

Como me dá um prazer sem limites,ler estas belas e inteligentes submissas!!
Quando eu me sinto mais em baixo, ao ler tanta coisa "irreal" nos grupos de discussão e quando por vezes até,penso em me afastar pois em nada me identifico com esta nova "remessa" de submissas... leio estas lindas submissas!!
O que elas dizem, fazem-me tanto sentido, eu ...que nada sei, sinto-me compreendida.
Obrigada por serem quem são e por me permitirem vos chamar de Amigas ( AmarAmiga e vitAmiga (entre outras,mais).
Beijos ternos a vocês e ás meninas que aqui comentaram.

{Λїtą}_ŞT disse...

UmbritAmiga querida, prazer é vc quem nos dá com essa presença iluminada e gentil.
Nesses tempos bicudos onde muito se fala e nada se vive, onde a submissão é colocada como algo irreal, como vc disse, para a maioria das pessoas, é bom ter quem se identifique conosco e que tenha verdadeiro prazer e alegria nessa vivência... vc tem!
Muito feliz pela sua presença, volte sempre e colabore novamente, estamos ansiosas por textos seus.

Beijos agradecidos

Maya Doll disse...

Ótimo texto. A cada dia admiro mais a capacidade de resiliência das submissas e uso isso como aprendizado para várias questões da minha vida. Cheguei à conclusão que submissão não é uma questão de querer ser... precisa ter uma base para que o Dominador possa construir sobre ela. Enfim, mais um momento de reflexões.
Beijos,

Mayadoll

luah negra disse...

Olá , Amar_SD e vita_ST !

Essa conversa é uma luz no túnel do entendimento de submissão .
Ela nos leva a refletir o porquê de colocar-se como algo sem um entendimento mais aprofundado do que seja ele , sem questionar se é realmente o desejado .

Deitar-se sobre pétalas de rosas é certo que todos queremos , mas , e os espinhos que essa flor tão atraente traz consigo , quem está realmente disposto a suportá-los ?
Percebe-se , em muitos casos , predominar a ausência desse entendimento .
Dai a facilidade em dizer-se isso e aquilo , cobrindo-se com o véu de uma submissão que não existe e sequer há a intenção de fazê-la existir num nível acima do simples intitular-se como tal .
E assim , basta olhar através do véu para perceber que ela não se encontra la .
Na incapacidade de alcançar uma entrega com um mínimo de despojamento , a saída é ridicularizar aos que o fazem com naturalidade e prazer .

Questões pertinentes e muito bem colocadas , meninas , parabéns !

Beijos meus ,
luah negra .

lolla.petdoll disse...

Fiquei encantada com o blog e com as postagens aqui presentes. Me orgulha cada vez mais descobrir que nesse mundo do bdsm existem pessoas maravilhosas como vc.
Adoraria que me aceitasse sempre por aqui e que me visitasse quando desejares.
Beijos

_lua_ disse...

" Quando meu DONO comenta suas peripécias amorosas e sexuais com outras mulheres é como se um punhal fosse cravado fundo no meu peito, amada... quase morro das dores dos ciúmes... só que, enquanto o punhal fica lá sendo retorcido dentro de mim, ao mesmo tempo e na mesma intensidade, sinto um tesão miserável... meu peito sangra e, ao mesmo tempo, minha calcinha molha de tesão em igual proporção... "

Funciono assim tbm.

Beijos

Tata disse...

Sou nova por aqui, e nova nesse mundo, venho divulgar meu cantinho:
http://descobertasdeumamulherapaixonada.blogspot.com.br/

E apreciar seu belo blog.

Bjs.

Maiko de .LH disse...

Estou aprendendo muito com vocês... muito mesmo. Fiquei encantada com a qualidade dos textos e das argumentações. Há horas não acho blogs de conteúdo como este, muito útil pra qualquer aprendiz. Muito obrigada mesmo. Também tenho meu humilde blog, são todas bem vindas.

{Λїtą}_ŞT disse...

Obrigada pela visita, Maya Doll.
Fico sempre muito feliz quando, com um comentário, alguém extrapola o texto e em sua frase "Cheguei à conclusão que submissão não é uma questão de querer ser... precisa ter uma base para que o Dominador possa construir sobre ela" vc fez isso admiravelmente.
Volte sempre, ficamos felizes com vc aqui.

Beijos

{Λїtą}_ŞT disse...

Queria luah negra, é tão bom quando alguém entende tão perfeitamente o que pretendemos passar sem aquele conhecido julgamento que sempre fazem de estarmos querendo ditar regras de comportamento.
Submissão é, acima de tudo, despojamento. Tem muita coisa por aí escondida sob o véu da submissão mas, sabemos que quem é, é. E ponto.
Beijos e obrigada pela sua sempre valiosa participação.

{Λїtą}_ŞT disse...

lolla.petdol, ficamos muito felizes quando alguém vê o blog e se encanta, nós o fazemos por isso, para ajudar e reunir pessoas com o mesmo pensamento, para agregar, por isso aqui não há discussões.
Fique à vontade para voltar sempre, caso queira pode nos escrever para o email do blog e deixe o endereço do seu para que possamos seguí-la tb.
Beijos e muito obrigada

{Λїtą}_ŞT disse...

Luinha querida, isso tem nome e se chama zelofilia. Não "sofro" desse mal... rs. Mas consigo gostar até certo ponto dos relatos do meu Dono, gostar de verdade, esteja participando ou não. Claro que isso tem um limite, mas foi um trabalho de auto-controle muito grande em cima do tal de ciúme... rsrs.
Beijos e volte sempre, vc é querida.

{Λїtą}_ŞT disse...

Tata, já estamos te seguindo, volte e comente sempre, sua visita sempre nos deixará muito felizes.

Beijos

{Λїtą}_ŞT disse...

Maiko de LH, que alegria quando alguém se identifica assim com o blog. Ficamos muito felizes, é esse o objetivo, ajudar e agregar não só conhecimentos como pessoas com os mesmos ideais de submissão.
Já estamos seguindo seu blog e vamos visitá-lo, com certeza.

Beijos e volte sempre

Ricardo-DF quero casais disse...

QUERO MULHERES DE CORNOS (BRASILIA-DF)

>>> Eu sou Ricardo do Recanto das Emas, Brasília-DF sou comedor de esposinhas e quero meter minha pica em casadas, grávidas, gringas, noivas, solteiras, viúvas sedentas, mulheres coroas. Adoro comer as esposinhas dos meus amigos na frente deles.

>>> fudedor.de.esposas.df@hotmail.com

(whatsapp) (61) 8456-6055 Operadora OI.

>>> (61) 9285-0356 Operadora CLARO.

>>> BRAZIL Brasília-DF (Recanto das Emas)