30 de set de 2014

Lealdade canina


Cães representam a amizade, a fidelidade, o amor incondicional, e não é à toa que são considerados os melhores amigos do homem. 

Dificilmente um cão abandona seu dono, é mais comum ver o animal ser abandonado.  Mesmo em condições pouco favoráveis, como em tempos de escassez de alimento e outras necessidades, ele continua ao lado do dono, sendo o amigo leal e dócil.  

Alguns poderiam, se quisessem, escapar facilmente e não mais voltar, afinal há outros que poderiam acolhe-los, dar-lhes teto e alimento, talvez até mais confortável e abundante. Ou  apenas aproveitar a liberdade, vivendo sem regras, sem coleiras, grades ou paredes que os aprisionassem. Ao invés disso, eles ficam por ser ali o lugar em que preferem estar, por sentirem ser aquelas as melhores mãos para lhes cuidar. Eles gostam de estar ali, gostam é daquele dono e é sob os cuidados dele que desejam permanecer. Mesmo que o teto seja um viaduto ou marquise, mesmo que o alimento não seja o mais farto, é esse que os satisfaz. E simplesmente não desejam escapar. 

Coleira, paredes e grades podem aprisionar, porém não criam laços de afeto e lealdade. 

Permanecer é escolha e desejo, a lealdade está na força do laço que os une. Se houve a escolha, se há o desejo e, se a ponta racional desse laço não o desfizer, a outra ponta do laço dificilmente fará, salvo em condições extremas.

Caso dependesse da vontade cão, ele seguiria o dono a qualquer lugar, sem tempo bom ou ruim. 

Não é a toa, também, que a escrava é comparada a uma cadela. Sua lealdade ao Dono é, de fato, canina. 


Manter-se leal sob condições nada favoráveis é algo que pode parecer um feito heroico para alguns e, para outros, trata-se apenas de instinto natural, pois, a lealdade existe independente de haver razão para tal.   

Assim como alguns podem não apreciar a comparação com um cão, a comparação poderia ser injusta, também com os cães! Pois, sua lealdade é puro instinto. Ele não finge gostar e não faz exigências para permanecer leal e dócil a seu dono. Ele precisa apenas sentir-se abrigado, protegido, desejado e ter prazer de estar a seus pés.

Ambos se escolheram e criaram laços que não desatam facilmente. 

Ser tida como a cadela do Dono é orgulho e prazer, sinônimo de lealdade e submissão, de laços firmados e reafirmados a cada dia de entrega...



luah negra

8 comentários:

{Λїtą}_ŞT disse...

Se há alguma injustiça, é comparar a lealdade dos cães à dos humanos... rsrs. Gostei muito : )
Vejo hj em dia "submissas" que não gostam de ser chamadas de cadelas. talvez por não entenderem o verdadeiro significado e verem como algo pejorativo. Não é.

"Manter-se leal sob condições nada favoráveis é algo que pode parecer um feito heroico para alguns e, para outros, trata-se apenas de instinto natural, pois, a lealdade existe independente de haver razão para tal."

Perfeito!

Anônimo disse...

Mto bom seu texto, toda escrava deve ser leal como uma cadela. Gosto muito desse blog, tem sido um aprendizado p mim.




Irina_sub

RobertoDom disse...

excelente texto lealdade é um artigo em extinção quem tem uma sub
leal,amiga e companheira tem um tesouro um diamante raro um jardim cheio de flores,que tem que ser cuidado com carinho

eulalya_DCV disse...


Belo texto! sabemos que uma *cadela- submissa mesmo em tempos ruins quando a situação lhe é desfavorável ela não abandona o seu Dono e sabe o porquê? Porque o cão não guarda mágoas.
A submissa é o retrato de um cão ou de uma cadela mais especificamente.

cadela-submissa denominei este nome porque nem todas se enquadram neste termo, porém isso já é assunto para outro tópico.

luah negra disse...

Vita_ST...
Mas não é verdade ?!
Algumas pessoas não gostam da comparação e elas têm todo direito , afinal , gosto não se discute , mas em alguns casos , eles é que se revirariam em seus tapetinhos se compreendem a comparação rs .
E sim , muitas não entendem o verdadeiro significado do termo , no entanto , o pior é compreender e continuar tendo-o como pejorativo .
Acredito ser uma questão mais de comprometimento que de entendimento .
Beijos em ti .

luah negra disse...

Irina_sub...

A proposta do blog é bem essa...estamos aqui para refletir , acrescentar , para trocar ideias sobre o universo da submissão .

Muito bom tê-la conosco...sua presença , participação e tbm sugestões são bem-vindas . Venha sempre que desejar .

Beijos e obrigada pela presença .

luah negra disse...

@RobertoDom...
Exatamente ...em tempos de ideias um tanto distorcidas , essa lealdade se perde facilmente .
A ideia é lembrar que sem comprometimento tudo se perde e deixa de fazer sentido .
Muito grata pela participação , sua presença enriquece as nossas reflexões .
Minhas saudações ao Sr .

luah negra disse...

eulalya_DCV...

Bom que gostou...obrigada .

A questão é muito simples , porém , nem sempre compreendida , pq está além de uma cena de dogplay , além do sentido de humilhação , está além de um estado temporário...ou se toma pra si e deixa fluir ou não vai rolar .

Cadela-submissa , interessante o termo e é bem por aí mesmo...Cabe sim uma nova reflexão sobre a denominação .
Obrigada pela presença e acréscimo dado à minha humilde reflexão . Participe sempre que desejar e refletiremos juntas .

Beijos em ti .