21 de ago de 2014

E o amor?

Quem leu este título deve ter imediatamente pensado em nuvenzinhas cor de rosa mas o assunto é um pouco mais complexo.

Amor e BDSM são compatíveis? Há quem diga que não. Alguns combatem ferozmente essa ideia e não sem razão. A busca primordial no BDSM deveria ser pelo prazer, pela libertação, pela quebra de tabus e paradigmas, pelo romper de limites e assim, ir além do imaginável no mundo dos prazeres. Alguns pensam inclusive que seria perfeito se as relações BDSM fossem desvinculadas de sentimentos, a busca pelo prazer seria bem menos complicada. O mergulho da entrega pode se dar quando existe confiança entre os parceiros.

Mas... e quando o sentimento simplesmente acontece?
O que resulta dessa mistura? É possível manter o nível de uma D/s quando o sentimento aparece? 
Cinquenta Tons à parte (porque donzelas virgens brincando de SM com príncipes encantados não entram nessa questão) não é incomum que pessoas que têm uma relação intensa e de alta cumplicidade como a D/s se apaixonem.



"Apaixonar-se pode ser mais científico do que você pensa, segundo uma pesquisa realizada pela Dra Stephanie Ortigue, da Universidade de Syracuse, nos Estados Unidos.
O estudo, uma revisão dos trabalhos anteriores sobre o amor, revelou que apaixonar-se pode provocar o mesmo sentimento de euforia que é causado pelo uso de cocaína, e também afeta áreas intelectuais do cérebro.
Os pesquisadores também descobriram que apaixonar-se é de uma rapidez estonteante: leva cerca de um quinto de segundo - isto mesmo, 0,2 segundo - para que uma pessoa fique irremediavelmente viciada no amor.
Os resultados do estudo foram publicados na revista Journal of Sexual Medicine.
Os resultados obtidos pela equipe da Dra Ortigue revelam que, quando uma pessoa se apaixona, 12 áreas do cérebro trabalham em conjunto para liberar químicos indutores de euforia, como dopamina, ocitocina e adrenalina.
O sentimento de amor também afeta funções cognitivas sofisticadas, tais como a representação mental, as metáforas e a imagem corporal.
Os resultados têm implicações importantes para a neurociência e para a pesquisa em saúde mental porque, quando o amor não é correspondido, ele pode se tornar uma causa significativa de estresse emocional e depressão..." (Leia mais em Base científica do Amor).

Independente das crenças, teorias e estudos sobre esse sentimento tão complexo, ele acontece. E pega de surpresa, sem chance de defesa e sem botão On/Off para desligar quando nos assalta.
Para amar basta ser humano e pensar que é possível controlar isso é tão imaturo quanto colocar estas relações SM em um nível apenas cor de rosa, romântico.
E estar em um relacionamento onde há entrega, cumplicidade, desejos, taras, fetiches, fantasias e a realização destas em comum, a chance é grande.

Como lidar com isso sem comprometer a relação? 
É difícil não se deixar afetar. A paixão e o amor trazem no pacote outros sentimentos nada saudáveis para uma D/s: ciúmes, insegurança, angústia, sentimentos de posse por parte do bottom. E o Top, caso se apaixone, pode passar a ter certas restrições em torturar o ser amado, em lhe causar dor física ou emocional, humilhá-lo, castigá-lo ou mesmo lidar com esses sentimentos do bottom...
Seria utópico afirmar que o sentimento possa ser ignorado, que tudo continue a ser como antes mas é possível sim manter um equilíbrio, rever novas formas de se relacionar e procurar ao máximo administrar a nova situação, mesclando esses dois mundos: o do sentimento e o do prazer sadomasoquista.

Cabe, a quem não quer perder o foco da D/s deixando que o lado SM da relação definhe, adaptar-se à nova situação com diálogo e um constante exame de consciência: "estou ainda desempenhando meu papel de sub/Dono ou deixando que o sentimento me afete?"... não parece fácil e realmente não é.
Alguns, quando assaltados pelo sentimento, acabam partindo para a relação baunilha e deixando, às vezes sem perceber,  a D/s se perder. Outros, mais temerosos pelos compromissos que o sentimento traz embutido, terminam a relação. Mas, quem se arrisca nessa tentativa pode ser agradavelmente surpreendido por uma relação rica e completa, cheia de dificuldades sim, com muitos desafios a enfrentar, mas deliciosa de se viver.





{Vita}_ST
 Feliz propriedade do Senhor da Torre

17 comentários:

dr_sub disse...

Esse tema dentro do BDSM realmente é gostoso.
Nós estamos acostumados com uma sociedade onde amor é fidelidade, casamento, sentimento de dependência e por aí vai. Amamos nossos namorados, morremos de ciúme, temos sentimento de posse e carência excessiva. Mas dentro do BDSM também existe amor, só que ele tem características diferentes... A entrega por parte de uma submissa é uma forma de amor, beijar os pés do DONO é puramente amor. Agora, não vai ser da noite pro dia que a submissa vai conseguir se desapegar dos sentimentos de amor baunilha. Leva um tempo, exige paciência do DONO, dose extra de calma da submissa... Mas vale a pena! O tipo de amor que a gente vive é gostoso demais!!!

isadhora disse...

Ótimo tema, meus parabéns.
Obviamente que numa relação SM o ideal seria que agíssemos pela razão, tendo o controle total dos sentimentos.
Eu penso que não existe entrega total, sem amor, eu simplesmente adoro me apaixonar , quando aceito ter um DONO , desejo o pacote completo, prazer amor e tudo que eu tiver direito.

RobertoDom disse...

Tema bastante interessante

Motorista disse...

Bom primeiro de tudo ótimo texto...!!!
Isso sempre foi uma grande discussão no meio mas eu pessoalmente tenho a minha opinião pessoal e ela esta em meu site e não vi motivos para muda-lá, e alias serve para mim e apenas para mim e quem esta conosco.

Bom submissão e eu acabei de postar um texto definindo submissas é dentro do SSC (são seguro e consensual), entrega consciente e por vontade dela e de um dominador que ela escolhe e que a aceita.

É uma escolha, e essa escolha pode ser por alguns motivos entre eles, tesão, vontade fetichista ou como defendo no site sentimentos e principalmente AMOR.

Eu pessoalmente só consigo ver o BDSM acontecendo como eu acredito na intensidade que acredito ser ideal sem Amor extremo, mutuo e irrestrito.

Consequentemente se a submissa ama seu top e se entrega nesse nível, o mesmo a amando tem de cuida-lá da mesma forma que ela o serve.

Um troca justa onde os dois serão felizes e vão ficar bem e crescer juntos.

Então para mim sim o AMOR é imprescindível para mim...

Beijos e abraços,
Eduardo "Motorista"...

Obs:. Visitem http://www.motorfetiche.com.br .

luah negra disse...

E o amor ?
O amor está no ar , está em toda parte . E por que não , tbm no servir ?! Onde há pessoas , lá está ele , aprontando das suas rs .
Mas no meu entendimento e prática , a entrega não fica condicionada ao amor...a ausencia pode trazer mais benefícios que um sentimento mal administrado .
Como ninguém é imune ao amor , que saibamos administrá-lo de forma a não nos perdemos do objetivo principal , seja na entrega ou no domínio .
Tema sempre atual esse , divide opiniões...afinal , sentimentos são complexos na sua individualidade .
Excelente escolha e colocações , vita .
Beijos em ti .

{suu}_DOMRT disse...

Bom falando por mim ,minha relação no Sm é extremamente intensa,ficando assim impossivel não amar meu Dono,porem esse meu amor tem limites ,eu sei ate onde posso ir e o que posso esperar dessa relação,eu sei os riscos que corro por ama-lo,mas eu prefiro assim pois jamais conseguiria me entregar totalmente se não o amasse..E facil ??NÃÃÃO NÃÃO É !! porem o BDSM e pra gente grande .se não quiser correr riscos não vale a pena , ..rs

Bjs

{suu}_DomRT

{Λїtą}_ŞT disse...

Exatamente, dr_sub. Demora um pouco, custa zelo e paciência mas é um amor muito lindo que vai se purificando à medida que vamos nos libertando de certos comportamentos> Minha intenção foi mostrar que, ainda que muitos não acreditem, ainda que muitos sejam contra, o amor acontece e pode ser com qualquer um, inclusive com os Tops. Já vi casos de Donos proibirem a submissa de se apaixonar. Nisso, ninguém manda... nem mesmo eles.
Obrigada por sua valiosa participação.
Beijos

{Λїtą}_ŞT disse...

È verdade, isadhora. Nunca vivi uma relação SM sem amor mas não era essa minha busca, simplesmente aconteceu. É disso que falo, quem vem procurar o grande amor de sua vida, apenas com o ideal romântico, tem grande chance de se decepcionar. Mas quando acontece como fruto de cumplicidade, convivência, etc é muito bom.
O pacote completo, apesar de tornar mais difícil, torna muito mais gostoso.
Beijos e obrigada :]

{Λїtą}_ŞT disse...

RobertoDom, meu amigo, fico feliz que tenha gostado. O tema não é inédito, sempre gerou discussões e opiniões bem divergentes, há quem nem goste de tocar no assunto para não romantizar a coisa mas acontece... e se acontece temos que falar sobre. Abraços, sr

{Λїtą}_ŞT disse...

Sr Motorista, é sempre gratificante ver um Dom admitindo isso.
As pessoas, principalmente agora depois da febre Cinquenta Tons, procuram o BDSM cheias de ideais românticos de encontrar o Dom/sub encantados de suas vidas para viver um grande amor.
Tenho uma frase antiga para isto: "Se vc procura um Dono e encontra o amor pode ser maravilhoso e perfeito mas se procura um amor e encontra pela frente um Dono, pode se decepcionar amargamente... procure um Dono; é mais seguro".
É uma brincadeira que faço com as pessoas mas que ilustra bem isso.
Já com pessoas que estão se relacionando, que péla convivência, cumplicidade e busca mútua de prazer se apaixonam é muito bom sim.
Muito obrigada pela sua participação. Transfiro os comentários daqui para o blog tb e estou levando seu link que lerei em breve.
Abçs, sr

{Λїtą}_ŞT disse...

luah_negra, sempre presente, obrigada pela sua participação, fiel colaboradora do blog.
É, a entrega não está condicionada ao amor. Ela está condicionada à submissão, ao desejo genuíno de servir.
A entrega meramente por amor está listada em muitos textos como falsa submissão e de fato, se me submeto pq te amo e não pela minha essência, pela minha vontade e necessidade de servir, isso pode ser considerado submissão?
No entanto, o amor acontece e, ao contrário do que possa parecer, torna tudo mais desafiador pq já outros aspectos para lidar, outras situações e sentimentos para vencer mas realmente pode vir a ser muito bom, apesar das dificuldades.
Beijos e obrigada por estar sempre aqui.

{Λїtą}_ŞT disse...

É difícil sim, suu_DOMRT, minha lindona.
Mas fazemos o melhor que podemos, procurando filtrar todas as impurezas desse sentimento para melhor servir :)
E é difícil, às vezes desce quadrado, as vezes tem pedras no caminho, às vezes tem tombos mas a gente cai, levanta, aprende e segue... rs.
Beijos e obrigada por estar aqui, lindíssima.
Saudações ao seu Dono.

Sensualidade à Flor Da Poesia disse...

Surtei!!
Delícia este blog!
Loucura!

Bjinhos poéticos da leoa...
=';'=

*escravas e submissas* disse...

Ficamos felizes que tenha gostado, Leoa!
Volte sempre, será uma alegria para nós. Já estamos linkadas a vc.
Beijos agradecidos

_lua_ disse...

Que delícia ler sobre o amor.. por anos percorro os corredores Sm, mas nunca até então, tive a Sorte de encontrar um Dono e um Amor.
E o melhor.. ser amada, ouvir
" amo vc, cadela " é impossível traduzir em palavras as emoções e sensações que me invade.

'Procurei' um DONO e encontrei o Amor.. então.. sim.. concordo com o Raio de Sol, na citação acima. :)

Definitivamente este sentimento recíproco, nunca me poupou das crueldades as que sou submetida.. acho que ao contrário.. deve ter aumentado. :P

Afinal... a submissa amar seu Dono é fácil.... mas o Dono verdadeiramente Amar sua posse.. Isso sim é raro.

Sessões eventuais e um relacionamento Dono\escrava nem sempre é pautado em sentimentos tão fortes.
Portanto, sou uma cadela MUITO sortuda.

Sou posse, Amo ser sua masoquinha, amo ser humilhada, e AMO mais ainda, ser Amada. <3

Bjos meninas. :)

*escravas e submissas* disse...

Ô luinha, vc é que parece um raio de sol pq ilumina tudo quando aparece.
É sim, quem encontra o amor é uma SORTUDA e vc tinha que encontrar pq é iluminada, mas mais sortuda sou eu por receber sua visita.
Volte sempre, vc faz uma enorme falta.

Beijos

Vita

Anônimo disse...

Estou gostando muito do blog! Nunca tinha procurado informações na internet e nunca interagi com outras subs. Meu Dom preza a anonimidade e nunca permitiu que eu interagisse com mais ninguém. Tudo o que eu conheço veio dele, ele me treinou é me mantém até hoje. Nunca seria capaz de imaginar essa relação sem amor. Aliás, me aproximei dele por sentimentos românticos. Achei incrível algumas coisas que li hoje no blog. Coisas que eu realmente não conhecia. Obrigada por compartilhar!