28 de mar de 2014

Submissão: Trabalho incansável




Às vezes algumas submissas ficam chateadas comigo porque bato forte por uma submissão sem exigências, sem compensações, sem expectativas. Bato forte porque se houver exigências, compensações e expectativas a submissa não se realizará, não será feliz. E, não sendo feliz, não será uma boa submissa. Uma vez, comentando no blog da querida menina Ternura, eu disse:

"Submissão não é um mar de rosas. 
Temos que entender e aceitar 
que nem sempre seremos lembradas e consideradas. 
Ser submissa é fazer tudo pelo prazer do Dono, 
tendo em mente e aceitando sem neuras
que algumas vezes 
Ele possa nos considerar desnecessárias”.


Não pretendo ser mais submissa do que ninguém, busco apenas ser coerente em todos os meus atos, sobretudo na minha entrega. Não me satisfaço quando percebo uma diferença entre aquilo que digo e aquilo que faço, preciso viver o que digo e quando isto não acontece não me sinto bem e não me perdôo.

Já me chamaram de "sub xiita"... rs... Gostei, não nego. Tomei como elogio. E, quando as coisas não estão bem na relação com o Dono, porque nunca será um mar de rosas pra nenhuma de nós, nestes momentos eu digo a mim mesma: 


"Está na hora de trabalhar
para ser uma submissa xiita, Amar".


Sou sim uma sub xiita. Eu me dedico. Trabalho sempre para ser melhor, muito embora tenha em mente que estou a léguas de ser uma escrava exemplar.

Às submissas que ficam chateadas com a minha "dureza" peço que tentem me ver como uma incentivadora, não como arrogante. Não tenho a pretensão de censurar ninguém. O que sinto é um carinho imenso e lindo por todas, acreditem. Peço que se dediquem e trabalhem cada vez mais no sentido de aprimorar sua entrega. Não só porque é o certo, mas também porque se sentirão mais felizes e realizadas em sua submissão.

Amar Yasmine
a escrava encantada do
SENHOR DIABLO

Julho de 2011

8 comentários:

{Λїtą}_ŞT disse...

Aprimorar-se, eis a palavra.
Nosso objetivo deve ser crescer sempre para melhor servir àquele que nos possui. Para isso é preciso vigilância constante de nossos atos. Mesmo sem ser xiita como vc, pq Amar Yasmine só existe uma, concordo que essa busca por aprimoramento nos leve a galgar uma entrega cada dia mais despojada, melhorando-nos tb como seres humanos.
Os ganhos nesse caso não são só deles; são também nossos. Quanto mais consciência tivermos de nosso papel, mais felizes seremos.

Beijos pela bela lição

luara disse...

É bem mais comum que nossos olhos se voltem para o que é belo , mas a submissão não é apenas bela e prazerosa . A entrega vai além da simples troca , ela exige sacrifícios que vão muito além do que se pode imaginar inicialmente . Então que estejamos cientes do que nos aguarda e trabalhemos para suavizar os conflitos internos que podem surgir .
Mesmo não tendo tantas vivências nem grandes conhecimentos de submissão , me identifico bastante com essa abordagem direta nas questões de submissão .
Tua colocação pode ser dura , porém , pertinente !
Beijos ,
luara .

Amar Yasmine disse...

Se engana, miVitAmada,

Amar Yasmine há algumas na Dança do Ventre. Amar Yasmine, como submissa, há muitas e muito melhores, inclusive com mais atributos físicos e mentais.

Sobre a outra afirmação, vc está certíssima: "Quanto mais consciência tivermos de nosso papel, mais felizes seremos."
E este é o nosso assunto constante, não é?
Beijos!

Amar Yasmine
*sorrindo*

Amar Yasmine disse...

Luara querida!

Eu tenho pensado tanto nisso... sobre o quanto voltamos nosso olhar para o belo. Talvez pq ele nos aproxime da perfeição... do sublime... do Divino.
Aí, acabo esbarrando de novo na submissão como uma religião.
Mas, este é um assunto para um momento oportuno e eu te convido para pensar e debater a respeito.
Beijo de agradecimento pelo seu carinho e participação.
Esta é sua casa, estamos felizes com vc aqui.

Amar Yasmine

ternura disse...

Bom dia linda menina das mais lindas e intensas palavras !!!

Claro que lembro-me bem de seus dizeres....claro, que como uma eterna aprendiz, tbm 'resmunguei' um cadinho ao ler tais letrinhas....

No entanto, e bem paradoxalmente, como é o meu jeito....li, fiz cara feia, mas corri pra sua casa de ensinamentos, de incentivos e saí com o cuore sofrido mais tranquilo para continuar minha caminhada....

Ihhhhh tô anos luz de ser xiita na minha idolatrada submissão e não busco isto, vc e a vitinha, sabem bem o que busco, minha busca é humilde, porém totalmente plena.

Apenas reafirmo, quando nas horas de agonia, nas horas de tristeza profunda, nas horas de desespero por estar perdida nas minhas inquietações. Muitas vezes, foi em suas palavras, no seu 'radicalismo' submisso que encontrei incentivo para continuar....obrigada por partilhar sua devoção!!

Então, quero aproveitar ao máximo, essas trocas de experiências para também me aprimorar (by vita), para melhorar meus aspectos sadomasos e baunilhas, para quando Ele chegar eu poder oferecer uma entrega melhor do que a que eu tenho hoje.

uma vez mais, obrigada!

bjs aprendizes e felizes

Amar Yasmine disse...

Minha linda Ternura!

Esta é a grande maravilha da vida, aprender e ensinar sempre. Porque todos nós, homens e mulheres, BDSMers, baunilhas, ou seja lá qual for a escolha, sempre teremos o que aprender e o que ensinar. Isto é de uma riqueza inestimável.

Não importa o que uma submissa tenha a doar, o que importa é que esta doação seja genuína. E a sua, querida Ternura, é uma doação honesta, sincera e genuína.
Beijos doces!

Amar Yasmine

Anônimo disse...

Amar,
Me identifiquei com sua citação "Está na hora de trabalhar (...)".
Eu acredito na tese da mutabilidade das relações e por isso defendo que a submissa deve se adaptar às mudanças.
Quando a relação não está bem, é porque algo mudou. Às vezes a mudança é tão sutil que nem mesmo as partes envolvidas sabem qual foi a mudança. Na minha opinião, a submissa não deve ficar inerte esperando direcionamento do Dominador, cabe à ela lançar mão de sua inteligência emocional e identificar qual o papel que lhe cabe ou mesmo que lhe é esperado dentro da nova situação.
Trabalho. Eis a chave.
Xiita ou sunita, tomo seu texto como uma lição.
Bjinhos,
bia de MELBOR

luara disse...

Convite aceito , Amar !
Vamos tentar lançar luz sobre a questão .
Será um prazer interagir , grata pelo convite ,
Beijos ,